sexta-feira, 17 de novembro de 2017

:: Brasiliense, sim! Mas, torcedor do Vozão de coração!



      Filho de pai e mãe cearenses, Marinho nasceu em Brasília e nunca conheceu o Castelão, o PV ou Porangabussú. Assim, também não tinha nenhum contato com o Vozão.

      Tudo começou a mudar nesse ano, quando uns parentes vieram pra capital federal por causa do casamento de sua irmã. Um tio presenteou o Marinho com uma camisa do Ceará de 2009, do lateral Boaideiro.

      Depois de algumas semanas, assistiu um jogo na casa do embaixador Leopoldo, que resolveu chamar o Marinho pra conhecer a Embaixada do Vozão.      

     Aí, não teve mais volta! Foi pra outro jogo, mais outro, comprou camisa da Embaixada, ganhou camisa do Vozão no sorteio, e quando viu já tava dentro do ônibus indo pra Goiânia, apoiar o Ceará na luta pelo acesso! Agora não falta mais a uma partida.

O cabra foi contaminado pela energia da Embaixada do Vozão e virou torcedor fanático! 

Estava tudo adormecido no DNA, faltava só uma Embaixada pra ativar a paixão pelo alvinegro!   

0 comentários:

Postar um comentário