sábado, 24 de dezembro de 2011

:: Feliz Natal, Embaixadores! Um 2012 cheinho de alegrias!

0 comentários

image

Em tudo na vida é assim: devemos plantar uma pequena semente, tratar a terra com todo o cuidado e, aos poucos, ela vai ganhando forças para romper o solo, e crescer.

Assim também são os relacionamentos. Não somente os relacionamentos que envolvem familiares e profissionais,  mas também os relacionamentos de amizade.

Nós, que fazemos a Embaixada do Vozão, esperamos contar com a sua amizade, assim como com a sua dedicação para continuar a regar a semente e fazer dela uma árvore de muitos frutos.

Continuaremos as nossas reuniões no Alexandre's Bar (703 Norte) quando do início da Série B e temos a absoluta certeza de que 2012 será um ano pleno de conquistas.

Que você e toda sua família desfrutem de um Natal repleto de Amor e Paz, e que o ano de 2012 lhe traga ainda mais sucesso e felicidade.

São os votos de todos nós da Embaixada do Vozão.

domingo, 18 de dezembro de 2011

:: Gama x Ceará será às 19h30 do dia 7/março, uma quarta-feira

2 comentários

image

 

    O jogo de Abertura da Copa do Brasil 2012, será realizado no estádio Walmir Bezerra (Bezerrão), no Gama, e terá como protagonistas o time local e o Ceará Sporting Club. É o jogo nº 1 da tabela e, por isso, chama a atenção de torcedores de todo o Brasil, notadamente dos torcedores alvinegros espalhados pelas mais diversas regiões do país.

    O jogo será transmitido pela SporTV, mas a Embaixada estará presente em massa no estádio. Aguardem mais detalhes sobre esta partida, mas - desde já - anote aí na sua agenda para não esquecer.

    Jogo de volta - A partida de volta, caso o Vozão não vença com uma diferença de dois gols, acontecerá no dia 14 de março, outra quarta-feira, só que às 20h30min.

    Mais detalhes sobre a tabela, aqui.

sábado, 17 de dezembro de 2011

:: Embaixada se despede de Saul e de Thiago

0 comentários

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

    Como já abordado antes, a Embaixada terá dois grandes desfalques para 2012: a transferência dos Embaixadores Saul Martins (Cáceres/MT) e Thiago Magalhães (Recife/PE). No final de semana passado, os embaixadores se reuniram para fazer a despedida dos dois e, aproveitando o momento de festas, fizeram também a confraternização natalina da Embaixada.

    [+ Veja aqui algumas fotos do evento +]

    O evento aí de cima foi lá no Alexandre's Bar,na 703 Norte.

111212_despedida_thiago_1

    Mas os quatro embaixadores aí da foto não resistiram e fizeram outra despedida, desta vez lá na Distribuidora Piauí, ali na 403 Sul.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

:: Veja as fotos do último jogo do ano

0 comentários

111204_bah_2x1_csc_11

       A Embaixada simplesmente lotou os dois ambientes para assistir ao último jogo do Vozão em 2011. A foto aí de cima é de final de noite, quando a galera fecha a noite com um festival de saideiras. (Todas as fotos são da Embaixadora Carol Crisóstomo).

       [+ Veja mais uma ruma de fotos aqui +]

:: Essa gente da saideira…

0 comentários

111204_bah_2x1_csc_7

       Como sempre acontece, aqueles felas da saideira ficam atazanando o Alexandre e o Siloé “pela última”. Em 2012 tem mais! Vamos continuar lotando a Embaixada!

       Booooooooooooora Vozão!

       (O que será que essa gente toda está sinalizando com esse dedinho miúdo?)

:: É o Vozão, negada!!!

0 comentários

111204_bah_2x1_csc_6

       Fim de noite e a Embaixada ainda estava lotada! Na foto aí de cima, os Embaixadores posam ao lado do Alexandre – dono do Bar e Restaurante sede da Embaixada - e o garçom Siloé.

:: Até o fim…

0 comentários

111204_bah_2x1_csc_5

    Mesmo sabendo que era missão quase impossível considerando os resultados do momento, a Embaixada continuou aplaudindo e incentivando o time até o minuto final. Foi o reconhecimento pelo esforço.

:: Marcelo Queiroz ganha o prêmio do Show do Intervalo

0 comentários

111204_bah_2x1_csc_4

      Leopoldo Crisóstomo e Marcelo Queiroz: camisa oficial do Vozão. (Foto: Carol Crisóstomo)

     O  Embaixador Marcelo Queiroz é um cara sortudo! Ganhou uma camisa oficial do Ceará Sporting Club no sorteio do Show do \Intervalo, comandado pelo showman Thiago Magal.

:: Daniel e Marlem, os embaixadores mais assíduos

0 comentários

111204_bah_2x1_csc_3

                                   Thiago, Leopoldo, Saul, Daniel, Marlem e Caetano

      Daniel Azevedo e sua Marlem Prata foram os embaixadores mais assíduos durante o ano de 2011. Em razão disso, os dois ganharam brindes oferecidos pela Embaixada, assim como os dez mais assíduos aos jogos do Vozão.,

:: Vão fazer falta…

0 comentários

111204_bah_2x1_csc_2

    Olha aí o Thiago Magal e o Saul Martins em ação!

    Vão fazer falta, esses felas!

:: Uma justa homenagem ao Siloé

0 comentários

111204_bah_2x1_csc_1

                                              Embaixadoras entregam prêmio ao garçom Siloé

    - Uma gelada aí, baitinga!

    - A cerveja tá congelada, máh!

    Olha… aguentar os Embaixadores o ano inteiro no calcanhar, realmente não é fácil. Mas o nosso Garçom de estimação, o Siloé, conseguiu suportar todo mundo, atendendo a todos com um sorriso, uma gentileza, uma brincadeira…

    Siloé faz parte do alto padrão de atendimento dispensado pelo Alexandre, dono do Bar e Restaurante que abriga a Embaixada do Vozão em Brasília.

     Obrigado, amigo! Quem em 2012 a gente volte a se encontrar e torcer pela suBIda do Vozão!

:: A trajetória de um alvinegro

0 comentários

111106_malu_thiago_telma_1

                                         Embaixadores Thiago Magalhães e Telma Paz

A minha história alvinegra é um pouco diferente das histórias da maioria dos torcedores do clube de Porangabussu. Nasci no Recife e com menos de 6 meses fui morar na capital do Ceará. Com 2 anos retorno ao Recife. Seria uma passagem sem maiores consequências mas deixou marcas indeléveis em mim. E daqui a pouco eu conto o porquê.

Meu pai é torcedor do Clube Náutico Capibaribe e sempre me levava ao estádio quando morávamos na capital de Pernambuco. Cresci torcendo pelo Náutico. Mas a vida sempre provoca mudanças nada exatas.

Com 10 anos vou morar na cidade de Petrolina. Segundo retorno ao Recife. E outra saída após poucos anos: vou morar no Juazeiro do Norte, então com 12 anos, mas com menos de um ano volto ao Recife.

A partir dessa volta começam a me chamar de ‘cearense’ no colégio que vou estudar. Eu respondia dizendo que era pernambucano. Mas não adiantava. Era o colégio todo falando cearense para cá, cearense para lá. Aí relaxei e comecei a assumir a identidade cearense. Perguntavam meu time e eu dizia Náutico. Replicavam: mas tu não és cearense como é que tu torces pelo Náutico? Os colegas já acreditavam que eu tinha nascido no Ceará mesmo. Parei de responder Náutico na escola e comecei a dizer que era torcedor do Ceará Sporting Club.

Em 1992 fui a um ou dois jogos do Icasa no Romeirão. Ano este que o campeonato cearense acabou com o título dividido entre quatro times.

Em 1993 vejo a final do campeonato pernambucano. 1ª final que estou num estádio e o Náutico perde do Santa Cruz numa virada inacreditável. E neste ano o Icasa é vice-campeão cearense.

Eu não acreditei quando Náutico e Ceará caem no mesmo grupo do campeonato brasileiro deste fatídico ano. E o Ceará teve a infelicidade de ser rebaixado num jogo contra o Náutico numa virada e eu estava no estádio acompanhando esse jogo e sofrendo duplamente, pois um dos dois seria rebaixado.

Continuei acompanhando o Ceará à distância porque todos acreditavam que eu era cearense e já tinha incorporado o alvinegro na minha vida. 1994 foi o ano da quase felicidade. Quando o Vozão deu duas pisas no Palmeiras, desclassificou o Internacional, todos nós pensávamos que seria o ano da redenção. No dia 07 de agosto deste ano, eu queria ter me juntado a todos que estavam no Castelão, mas meu pai não me deixou viajar sozinho para esse jogo.

Infelizmente depois do fatídico jogo do Grêmio, voltamos a ser um time regional. Precisávamos voltar com urgência a ser um time nacional. Acompanhando a distância vi o clube ser tetra-campeão. E em 1998 deixo de acompanhar o Icasa, pois as portas do clube se fecharam.

Em 2001 passo um mês na capital do Ceará a trabalho e aproveito para ver pela 1ª vez meu time no seu habitat natural. Fui ao PV ver jogo. Fui a Porangabussu ver um treino, fiquei maravilhado e ao mesmo tempo decepcionado com estrutura de CAP.

Voltei a morar no Juazeiro do Norte em 2002 e pensei que seria sem volta o Recife. Cheguei a tempo de ver o Icasa reabrir as portas onde foi a pior década da história. Só conseguimos o título de 2002 e 2006. E eu pensava: será que o Ceará voltará a ser grande? Quando tinha que ir a capital do Ceará para resolver algum problema do trabalho, aproveitava e via algum jogo no PV, que é ao lado da sede de onde eu trabalhava.

Outra mudança. Aporto na cidade de Salvador em 2004. Saberia da oportunidade de ver o Vozão nos jogos contra o Bahia, mas por enquanto ia me contentando vendo alguns jogos do baiano e da série B na Fonte Nova. Vi o Bahia perder de 2 a 1 para a gente num local com mais de 60 mil torcedores. Infelizmente ficamos na 1ª fase terminando o campeonato em 12º. E o pior estava por vir: vi o Bahia perder aquele jogo contra o Brasiliense por 3 a 2 e graças a esse placar o nosso rival sobe para a série A.

Essa vida errante me levou a Brasília, parafraseando Renato Russo: saindo da rodoviária vi as luzes de Natal. Meu Deus, mas que cidade linda, nesse país lugar melhor não há.

Aí pensei: agora tenho que me acalmar num lugar. Cheguei em 2005 e pude acompanhar o Ceará pela internet. Sofrendo com o Vozão, que termina o campeonato em 11º, e sofrendo com o Náutico no fatídico jogo contra o Grêmio.

Eu via os jogos no Bonzão, ali no Sudoeste. E cheguei a conversar com alguns torcedores alvinegros dizendo que eu torcia pelo Ceará e tinha até camisa. Mas a galera só me via com a torcida do Náutico.

Chegou 2006 e o sofrimento foi maior. Precisávamos ganhar o último jogo para não cairmos para a série C, onde o rival gosta de jogar. Greve de ônibus e mais outros apetrechos levaram o torcedor e ir até de jegue ao Castelão. Ganhamos e aconteceu a manutenção na série B. No ano de 2007 com sofrimento um pouco menor, terminamos de novo em 16º. Em 2008 foi o campeonato de cumprir tabela e terminamos na 12ª colocação. Nesses três anos quando tinha algum jogo Gama x Ceará ou Brasiliense x Ceará eu estava nas arquibancadas com uma ruma de alvinegros.

Comecei a pensar: eu quero os times do Nordeste forte. A mídia sudestina é contra todos nós. Porque não criar um consulado/embaixada do Ceará como existe do Náutico? Fui atrás de contatos, mas era difícil. Todo mundo tentava ver jogo de alguma forma ou de outra, mas todos isolados.

2009 chegou e com ele a esperança de um Ceará forte. Essa força ao longo do campeonato se refletiu nesse meu desejo de juntar todos num só lugar. Fui aos jogos aqui e em Goiânia para tentar essa criação. No dia 9 de novembro daquele ano, mobilizando os alvinegros para ver o possível acesso contra o Atlético-GO, muitos se juntaram e resolvemos criar a hoje chamada Embaixada do Vozão. Foi um passo ousado e precisávamos fazer isso para fazer frente aos clubes do eixo sul-sudeste.

Finalmente chegou o momento de eu rever o Ceará como um clube nacional. De enfrentar os “grandes” de igual para igual. De classificar-se para a copa Sul-americana como foi para a Commebol em 1994.

Mas este ano recebi uma notícia que foi um misto de alegria e tristeza: a volta. Pensei: volta para onde? À cidade natal.

Nessa minha angústia com a volta, achei um texto muito interessante de um blogueiro chamado Guilherme Montana:

“O retorno à cidade natal, depois de alguns anos ausente, sempre tem o efeito de uma madeleine proustiana. Chegando, basta respirar o ar da cidade para que todo esse clichê do novelo de reminiscências se desenrede aos olhos da memória. Sobretudo se esse ar for o de Recife, minha cidade natal. Eu, já tão acostumado, e mesmo enamorado, ao ar seco de Brasília, me senti noutro planeta quando desembarquei no Aeroporto Internacional dos Guararapes. A umidade me entrava narinas adentro, e as reminiscências espocavam coração afora. Viradas no cão. [...]

Mas não é só de diatribes que meu novelo é composto. Passado o choque inicial, algumas horas depois, no táxi a caminho da casa da família, me senti melhor. Além de matar a saudade de seis anos, passei pela Recife de que gosto mais.

Essa Recife é a da História. Se você mora ou tem sua origem em alguma grande metrópole brasileira, talvez nunca tenha parado para pensar no quanto de História há nas ruas pelas quais você anda. Eu não tinha (mas era adolescente e adolescentes não sabem de nada), até vir morar em Brasília e ficar impressionado com o seguinte pensamento: "Poxa, essa rua tem só quarenta anos". Então vi minha cidade natal com outros olhos.

Veja bem. Diariamente eu vinha andando da escola pra casa pela Estrada do Arraial e parava no Sítio da Trindade pra paquerar ou arrumar briga. Foi lá que os holandeses levaram uma surra. Ou então, nos fins de semana, ia ao Recife Antigo com cinco reais no bolso (e eram mais que suficientes), parava pra mijar* na frente da Kahal Zur Israel, e nem sabia que aquela sinagoga foi a primeira das Américas ― e de onde saíram os judeus que seriam os futuros colonos de Manhattan. Ou, quando voltava de algum show de death metal, andando trôpego pela Ponte Buarque de Macedo não me caiu a ficha de que aquela era "a ponte do Augusto dos Anjos", o poeta predileto de todo adolescente de gostos tétricos. Enfim, a Recife da História.
[..]

Os nativos de cidades litorâneas como o Rio, Recife e Fortaleza devem se sentir noutro planeta quando pisam aqui em Brasília. Eu me senti assim quando vim morar aqui quinze anos atrás. A umidade de Recife, a secura de Brasília. A desorganização urbana de lá, o planejamento daqui. O nervosismo do trânsito de lá, a educação daqui. O calor humano de lá, o retraimento daqui. Dois planetas diferentes. Apesar de todas as diferenças físicas entre estas duas cidades, a principal delas, é claro, é a que se vê nos relacionamentos humanos. O brasiliense nato, ou forasteiro já aclimatado à cidade, não é exatamente frio, porque, afinal, somos brasileiros. Mas são, sim, reservados e de uma maneira muito peculiar. Como me disse outra escritora, a Pilar Fazito, o brasiliense se comporta como se estivesse no set d'O Bebê de Rosemary.

O brasiliense é anômico também. Qualquer paulistano ou cearense pode abrir a boca pra se gabar de quatrocentos anos de História. O brasiliense mal tem cinquenta anos pra reclamar um palito de dente. O brasiliense carece de sotaque (pois é, eles não têm, mesmo), de comida típica e de tudo isso que cria identidades regionais. O brasiliense é um alienígena.

Foi assim que sempre me senti em Recife, aliás. Um alienígena. Apesar de tudo, um alienígena. Principalmente pelo clima, ao qual eu jamais me acostumei. [..] Não sei se minha cidade natal é a que havia deixado ou a para a qual retornava.”

Alvinegros amigos de Brasília: saibam que a Embaixada depende de cada um vocês. Se cada qual der o seu quinhão, a nossa associação será perene, eterna, tal qual o Ceará Sporting Club, que dará um salto de modernidade, mas sem se afastar de suas tradições. Neste salto o que eu espero do clube que sou sócio é que olhe com carinho os consulados. Precisamos criar com urgência a diretoria dessas associações ligada diretamente à diretoria executiva.

Poderia encher dez páginas de texto escrevendo sobre cada jogo que vi com a Embaixada ou se vi ao vivo no estádio junto com os embaixadores. O jogo contra o Brasiliense na Copa do Brasil de 2011 onde conseguimos colocar 934 torcedores na arquibancada de visitantes da Boca do Jacaré. O jogo do acesso contra a Ponte Preta. Qualquer jogo contra o Gama. O jogo contra o Atlético-GO de 2009 só é bom lembrar como aquele da mobilização para a criação da Embaixada. O jogo contra o Atlético-GO ano passado que foi 1 a 1 onde temos o vídeo mais visto na história da Embaixada no youtube: É gol, é gol, é gol [...] e a torcida caladinha.

Eu retorno à cidade Maurícia, mas com certeza meu coração ficará na Embaixada do Vozão onde tive muitas alegrias e poucas tristezas.

O que precisarem por lá saibam que podem contar comigo. E tenham certeza, vou criar o Consulado do Vozão no  Recife.

Thiago Magalhães.

:: Vozão encara o Gama no primeiro jogo da Copa do Brasil

0 comentários

image

    A CPF acaba de divulgar a tabela da Copa do Brasil de 2012 e, para alegria da Embaixada do Vozão, o primeiro adversário do alvinegro será o Gama. Caso passe pelo periquito, o Ceará vai encarar o vencedor de Paraná x Luverdense.

    A competição será mais uma vez disputada por 64 clubes, sendo 54 vindos dos campeonatos estaduais ou torneios seletivos e dez oriundos do ranking da entidade.

    A primeira rodada da competição será nos dias 7, 14 e 21 de março. As datas dos confrontos ainda não foram definidas e devem ser divulgadas até a próxima sexta-feira. Os jogos da segunda fase serão realizados nos dias 4, 11 e/ou 18 de abril.

    Nestas duas etapas, se o time visitante vencer por dois ou mais gols de diferença no jogo de ida, não haverá necessidade de haver a partida de volta.

    Veja a tabela completa aqui.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

:: Uma mensagem de Natal para os Embaixadores

0 comentários

image

    O Embaixador Barbosa, de retorno à capital do Ceará, enviou mensagem de Natal para todos os Embaixadores. Veja a mensagem a seguir:   

    Desejo a todos os Embaixadores um Feliz Natal e Um Próspero 2012.

    Por motivos de força maior estarei ausente de Brasília este final de semana e não poderei comparecer à confraternização da Embaixada, por isso deixo a todos os Embaixadores uma simples mensagem aos amigos que em 2011 estiveram juntos unidos por uma PAIXÃO que nunca acaba: PELO VOZÃO....

     Infelizmente não recebemos do Papai Noel o tão sonhado presente que a Gandaia Alvinegra desejava: A permanência na SÉRIE A... Mas em 2013 a gente volta, afinal, nos acostumamos.

     Mas valeu a pena cada encontro dos “cabeças chatas” nas noites de quartas, aos sábados e aos domingos para torcemos juntos pelo CEARÁ.

     Começamos em 2009 e tive o privilégio de estar presente na primeira reunião na Pastelaria Chinesa junto com o Xavier, Melquiades, Thiago, Caetano, Riquelme e outros que agora me foge os nomes, pois segundo o Melquiades tinha mais de 800 mil alvinegros naquela tarde de sábado.

     Tive o prazer de ir a Taguatinga assistir aos jogos no ônibus alugado pela Emabaixada e de encontrar Embaixadores no Serra Dourada.

    Mais importante que os resultados em si, foram os encontros, as confraternizações, os laços de amizades criados.

    Mais importantes que as vitórias foram as emoções vividas e divididas em cada jogo.

     Vale ressaltar o trabalho dos amigos Xavier, Leopoldo, Saul, David, Thiago, Caetano e outros que anonimamente trabalhavam para que quando chegássemos primeiro no Serpentina Zero Grau e depois no Alexandre´s, tudo já estivesse montado e pudéssemos assistir com conforto aos jogos do VOZÂO.

     Neste momento é impossível não lembrar o Daniel e sua esposa sempre presentes e simpáticos com todos, merecidamente vencedores do prêmio de mais assíduos, só ficou aquela dúvida no ar, como o Daniel tinha três jogos a mais que a esposa?

     E sorte tivemos em ter como garçom o Siloé, sempre solicito e com aquela cervejinha gelada.

     Em 2012 os dias dos jogos mudarão, mas O AMOR pelo CEARÁ continuará o mesmo.

     Agora os jogos serão às terças, sextas e sábados, mas os Embaixadores continuarão lá, fiéis, pois enquanto outros times tem em Brasília torcida organizadas para assistirem aos jogos em bares, o CEARÁ é o único time que possui uma Embaixada. Embaixada esta, consolidada e conhecida em todo país.

    Surpresa foi a minha quando estava no Serra Dourada para assistir a Ceará e Atlético-GO, como cheguei mais cedo, escutei outros alvinegros moradores de Goiânia comentando e ansiosos esperando pelos Embaixadores. A nossa Embaixada esteve presente com faixas, bandeiras e camisas nos estádios pelo Brasil afora.

     Ano que vem a Embaixada sofrerá desfalques importantes: Saul, Thiago e Riquelme que estarão fundando consulados do Vozão em todo o país. Eu mesmo estarei retornando à terrinha da carne-seca, da rapadura, da farinha,  da cachaça, da buchada e da panelada. Serei mais um Embaixador que retorna à terra, após 7 anos de saudade da família, do Castelão e do PV.

     Vão-se os Embaixadores que cumpriram a sua missão em solo cadango e seguem para novos lugares, atrás de novas conquistas, ideais. Mas outros Embaixadores chegarão, pois a Embaixada é PATRIMÔNIO HISTÓRICO DO ESTADO DO CEARÁ EM BRASÍLIA E NO MUNDO.

     O adeus só é triste e sofrido quando os momentos vividos juntos valeram a pena. E cada jogo, independente do resultado, valeu a pena ser assistido junto a conterrâneos e admiradores do ALVINEGRO.

     Mas como diz Milton Nascimento em sua belíssima música:

     “Pois seja o que vier, venha o que vier
    Qualquer dia, amigo, eu volto
    A te encontrar
    Qualquer dia, amigo, a gente vai se encontrar...”

     A gente volta a se encontrar no CASTELÃO, no PV e em todos os estádios, pois onde o manto PRETO E BRANCO DO VOZÃO estiver em campo,  estará um Embaixador e agora um Cônsul cantando:

     “Ceará estaremos contigo.
    Tu és minha Paixão
    Não importa o que digam.
    Sempre levarei comigo,
    minha camisa alvinegra,
    e a cachaça na mão.
    O estádio me espera,
    Vai começar a Festa.

    Eu sou Ceará,
    Eu sou Ceará,
    Eu sou Ceará,

    Vozão me deixa assim.

    Eu sou Ceará,
    Eu sou Ceará,
    Eu sou Ceará,

    Vozão me deixa doidão.”

    Feliz Natal Embaixadores! A vocês, às suas famílias e que tenhamos todos um 2012 pleno de alegrias, felicidades, bençãos de Deus e muita alegrias com o NOSSO VOZÃO...

      ENCALCA VOZÃO!!!!.

    Um abraço e a gente se vê no CASTELÃO OU NO PV...

    Barbosa.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

:: Embaixada faz confraternização natalina nesta sexta, no Alexandre`s

0 comentários

natal_embaixada

 

    As Embaixadoras e Embaixadores promoverão, nesta sexta-feira, às 19h, um encontro de confraternização natalina, que servirá também para fazer a despedida dos Embaixadores Thiago Magal e Saul Martins.

    Portanto, não adianta inventar desculpas! Todo mundo lá para fecharmos o ano esportivo e celebrar, antecipadamente, o Natal alvinegro. Para quem é novo em Brasília, a Sede da Embaixada fica ali na W3 Norte, na Quadra 703, no Alexandre`s Bar.

    Eu vou, tu vais, todo mundo vai!!!!

    Bora, então!!!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

:: É hora de recomeçar, negada!

0 comentários

 image

      O mundo não acabou. Apenas fomos rebaixados, e daí? Todo ano quatro dedscem e quatro sobem!

      Vamos recomeçar em 2012. Já temos uma considerável estrutura, temos o respeito da torcida e temos, também, tudo para conquistar novamente uma vaga na Série A.

       Boooooooooooooora Vozão! A luta continuará! Sempre!!!!!!!

sábado, 3 de dezembro de 2011

:: Neste Sábado, no Globo Esporte de Brasília, deve sair a matéria com a Embaixada

0 comentários

image

     Se não for mais uma pegadinha da Rede Globo, a matéria com a Embaixada deve sair no Globo Esporte deste sábado, aqui em Brasília.

      Se alguém gravar ou pegar um link, repassa pra gente publicar.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

:: Tudo pronto na Embaixada para a decisão de domingo

0 comentários

image

    Como deu pra ver nas fotos, cerca de 100 Embaixadores compareceram a Embaixada no último jogo e tivemos que fazer algumas improvisações para atender aos alvinegros torcedores do Vozão.

    Neste jogo contra o Bahia, porém, já providenciamos tudo na espera de que mais uma vez tenhamos casa cheia. Venha! Compareça! Traga a sua família!

    Vamos lotar a Embaixada e torcer por uma vitória do Vozão!

    Nunca duvide da torcida do Ceará! Estaremos sempre presente e em qualquer lugar do Brasil!!!!

:: Prêmio Assiduidade: 288 Embaixadores estão concorrendo!

0 comentários

image

               Após 38 jogos (incluindo os dois jogos da Sulamericana), a promoção está sendo liderada pelo Embaixador Daniel Azevedo, com 31 presenças. Em razão da viagem para Goiânia e de não ter havido reunião no Alexandre's Bar naquela oportunidade, a partida contra o Atlético Goianiense não foi computada. Caso o Embaixador assista alguma partida do Ceará em estádio, será computada a presença, desde que ele esteja vestindo uma camisa da Embaixada.

                  "Não basta ser Embaixador. Tem que ser fiel"

                Promoção - A Embaixada do Vozão premiará, no final do Campeonato Brasileiro de 2011, os dez mais assíduos aos jogos do Vozão no Alexandre's Bar, que é a sede da entidade. Após a última partida do Vozão, o embaixador mais assíduo irá ganhar uma Camisa Oficial do Ceará Sporting Club. Caso haja empate no número de embaixadores mais frequentes, as Embaixadoras terão prioridade. Caso continue o empate, será feito um sorteio entre os mais assíduos para que se conheça o vencedor.

                 Importante! - Os interessados em participar da promoção da Camisa deverão assinalar o NOME e SOBRENOME LEGÍVEIS na Lista de Freqüência distribuída quando da realização das partidas. Mas não esqueça de assinar! Só vale o que está escrito.

              Clique aqui e veja a relação COMPLETA dos Embaixadores que estão concorrendo.

              O 15 mais assíduos são:

(31) - DANIEL Luiz Oliveira = 01 - 05 - 08 - 09 - 10 - 11 - 12 - 13 - 14 - 15 - 16 - 17 - 19 - 20 - 22 - 23 - 24 - 25 - 26 - 27 - 28 - 30 - 31 - 32 - 33 - 34 - 35 - 36 - 37 - 38 - 39

(29) - MARLEM Prata = 01 - 08 - 09 - 10 - 11 - 12 - 13 - 14 - 15 - 16 - 17 - 19 - 20 - 22 - 23 - 24 - 25 - 26 - 27 - 28 - 30 - 31 - 32 - 33 - 34 - 36 - 37 - 38 - 39 -

(28) - Luis FILOMENO = 01 - 02 - 03 - 05 - 06 - 09 - 11 - 12 - 13 - 14 - 15 - 17 - 19 - 20 - 21 - 23 - 24 - 25 - 27 - 28 - 29 - 30 - 33 - 34 - 36 - 37 - 38 - 39 -

(28) - ANDRÉ Caldas = 02 - 03 - 05 - 08 - 09 - 10 - 11 - 12 - 13 - 14 - 15 - 17 - 18 - 19 - 20 - 21 - 22 - 25 - 26 - 27 - 28 - 30 - 32 - 33 - 34 - 36 - 37 - 39 -

(27) - SAUL Martins = 01 - 02 - 05 - 13 - 14 - 15 - 16 - 17 - 18 - 19 - 20 -21 - 22 - 23 - 24 - 26 - 27 - 28 - 29 - 30 - 32 - 33 - 34 - 35 - 36 - 37 - 38 –

(25) - WILLIAM Anderson Olivindo = 01 - 05 - 07 - 08 - 09 - 10 - 11 - 12 - 13 - 14 - 15 - 16 - 17 - 18 - 24 - 25 - 26 - 27 - 32 - 33 - 35 - 36 - 37 - 38 - 39 - 

(25) - JUNINHO, Edmar = 01 - 02 - 03 - 05 - 06 - 07 - 08 - 09 - 11 - 12 - 14 - 16 - 17 - 18 - 19 - 21 - 23 - 25 - 26 - 28 - 30 - 32 - 34 - 35 - 39 -

(25) - Daniel CATRIB = 01 - 03 - 06 - 07 - 08 - 09 - 10 - 11 - 12 - 13 - 14 - 15 - 16 - 17 - 18 - 20 - 22 - 23 - 24 - 27 - 28 - 29 - 37 - 38 - 39 -

(23) - MYCHAEL Douglas = 02 - 06 - 07 - 08 - 09 - 11 - 12 - 13 - 14 - 15 - 16 - 17 - 20 - 21 - 22 - 24 - 25 - 29 - 30 - 31 - 32 - 34 - 39 -

(22) - Rafael Mendonça = 07 - 08 - 10 - 11 - 12 - 13 - 14 - 16 - 17 - 18 - 20 - 21 - 22 - 24 - 25 - 26 - 27 - 29 - 34 - 37 - 38 - 39 - 

(19) - MELO, Antonio J. C. = 02 - 06 - 08 - 09 - 13 - 14 - 17 - 21 - 23 - 24 - 25 - 27 - 28 - 29 - 30 - 33 - 34 - 35 -  39 -

(17) - ROBERT Paula Gouveia = 02 - 03 - 05 - 06 - 08 - 12 - 17 - 20 - 22 - 23 - 28 - 29 - 30 - 32 - 33 - 35 - 38 -

(15) - Riane Castelo = 21 - 22 - 24 - 26 - 27 - 28 - 29 - 30 - 32 - 33 - 34 - 35 - 36 - 37 - 38 -

(15) - JOÃO PAULO = 06 - 07 - 10 - 12 - 13 - 14 - 15 - 20 - 23 - 24 - 25 - 26 - 31 - 36 - 39 -

(13) - Daiana Alice = 10 - 11 - 13 - 14 - 17 - 21 - 24 - 25 - 27 - 29 - 31 - 34 - 38 -