quinta-feira, 2 de junho de 2011

:: Um vovô de 97 anos

Por Francisco Barbosa

                    Hoje meu time do coração completa 97 anos... Um eterno VOVÔ com alma de MENINO.

                    Lembro que nos primeiros anos de minha vida, por “má” influência de algumas tias, eu “pensava” que torcia por aquele time que chamamos de “carniça”, mas isso durou pouco. Meu amado e saudoso pai, o seu Joaquim, colocou-me no caminho certo e me apresentou ao TIME MAIS QUERIDO DO CEARÁ e logo minha alma tornou-se ALVINEGRA..

                    Quantas emoções, alegrias vividas, lágrimas derramadas, seja no Castelão, no Presidente Vargas, pela televisão ou pelo radinho de pilha, escutando aquele que podemos chamar a VOZ DO CEARÁ “GOMES FARIAS” que junto com “SÉRGIO PINHEIRO” formam a dupla de ouro de NARRADOR-COMENTARISTA do TIME DO POVÃO. Qual o verdadeiro torcedor do Ceará, que nunca respondeu: “ALÔ, ALÔ GANDAIA ALVINEGRA, É O CEARÁ OU NÃO É?”, no qual 99,9 % do estádio respondia em uma única voz “É É É É É É É É É É É É É É É É É É É É É É É...”

                Qual torcedor do MAIS QUERIDO não se emocionou escutando o HINO DO CEARÁ ou a música do JOÃO PAULO II CANTADA POR LUIZ GONZAGA (só ALVINEGROS sabem o significado deste HINO PARA NÓS.)

                    Como escrevi acima: alegrias vividas e lágrimas derramadas, ainda bem, que a maioria dessas lágrimas foram de alegrias, alegrias como na conquista do PRIMEIRO TETRA no dia 28 de dezembro de 1978. Lembro, como hoje, naquele dia meu pai não me levou ao estádio porque o jogo era à noite e na época eu tinha 8 anos, mas me recordo daquela noite, estava em casa, deitado na tradicional rede cearense, quando escutei GOMES FARIAS narrando: “ ... IVANIR, MOMENTOS FINAIS, A JANGADA, IVANIR, PASSOU. ATENÇÃO, VAI MARCAR O GOL, CHUTOU, TIQUINHO... “METEU”... GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOLLL.. TIME PAI D´ÉGUA”.

                Foi a noite que o CASTELÃO tremeu.

                   Acho que naquela época, o comentarista era outro alvinegro notório e saudoso, PAULINO ROCHA.

                    Sem dúvida, para os alvinegros a mais importante das conquistas.

                    A minha profissão, as mudanças de cidades, afastaram-me do Castelão, do PV, mas o CEARÁ está sempre dentro do meu coração.

                    Quantas alegrias, quantos ídolos: TIQUINHO, ZÉ EDUARDO, LULINHA, AMILTON MELO, JOSUÉ, ALVES, ANSELMO, JOÃO CARLOS, BEZERRA, SÉRGIO GOMES, EDMAR, ERASMO, KATINHA (ENCALCA CATINHA), ZEZINHO, SÉRGIO ALVES, MOTA, YARLEY, entre tantos outros que agora me fogem da lembrança.

    De treinadores e presidentes históricos, como CAIÇARA, MOÉSIO GOMES, DIMAS FILGUEIRAS, FRANZÉ MORAES, EULINO OLIVEIRA, EVANDRO LEITÃO.

                    Como qualquer rivalidade, a gente sempre gosta de ver o outro time meio que perdido e perdendo, estou adorando ver a “carniça” na terceira divisão, mas todo torcedor do ALVINEGRO MAIS QUERIDO sabe que mais gostoso que ganhar um título, é ganhá-lo vencendo “eles”.

                    Aquelas tardes de domingos no Castelão, vendo o time ganhar da “carniça” e silenciando a arquibancada do outro lado, fazendo o “leão” virar “gatinho”, sair do estádio com aquela sensação gostosa de ter vencido a “carniça”, de conquistar mais um campeonato sobre “eles”.  Assistindo à CEARAMOR puxando toda aquela MASSA ALVINEGRA.

                      Tomar as ruas e deixá-las em PRETO E BRANCO, algo que só aqueles que torcem CEARÁ tem o privilégio de sentir.

                   Qual a torcida neste Brasil que fecha quilômetros entre o aeroporto e a sede de um clube comemorando uma ascensão à Primeira Divisão? Nunca vi coisa parecida.

                    Ah, CEARÁ quantas alegrias destes a nós, torcedores que já partiram, torcedores do  presente, torcedores do futuro, como diz o NOSSO HINO: “TEU PASSADO É TODO COBERTO DE GLÓRIA, DIA A DIA TU CONQUISTAS MAIS VITÓRIAS...”

                    Só quem torce CEARÁ conhece aquela sensação gostosa de ir ao Castelão e ver aquela procissão de carros, ônibus, motos, a pé e agora “carroça” enfeitadas de bandeiras nas cores ALVINEGRAS, milhares de torcedores vestidos com o MANTO SAGRADO ALVINEGRO que incorpora a pele.

                    Ousando discordar da letra do NOSSO HINO, hoje a torcida do CEARÁ não é APENAS toda a CIDADE, é todo o ESTADO, é todo o BRASIL, pois em cada canto deste imenso país, tem um “arataca da cabeça chata”, que veste orgulhoso a camisa do MAIS QUERIDO...

                Finalizo esta singela homenagem ao VOZÃO DO CORAÇÃO DO MEU POVÃO, com uma parte do texto da propaganda PAIXÃO TOTAL: “O CEARÁ NASCEU COM A VOCAÇÃO DA ETERNIDADE. TUDO PODE PASSAR, SÓ O ALVINEGRO NÃO PASSARÁ, PORQUE O QUE TEM QUE SER...CEARÁ...”

0 comentários:

Postar um comentário