domingo, 12 de junho de 2011

:: Improvisado, Ceará perde para o Atlético em Goiânia

alt

            Embaixadores comemoram o gol do Ceará no Serra Dourada (Reprodução – SporTV)

    Foi uma das piores partidas do Ceará em 2011. Não criou e nem defendeu. Viu o tempo passar, numa lentidão impressionante. Sem alguns atletas considerados titulares, o treinador Mancini colocou em campo um time improvisado e sem um mínimo de conjunto. Está certo que estamos apenas na quarta rodada, mas é bem visível a luz amarela que se acendeu no painel alvinegro.

    Para os Embaixadores, no entanto, o importante foi a integração, a camaradagem e o companheirismo, atributos principais da Embaixada. 

    Veja a seguir a análise do comentarista Fernando Graziani, do Sistema O Povo de jornalismo.

    Um time sem poder ofensivo e falhando muito na marcação.  Foi assim que o Ceará conheceu sua segunda derrota na Série A, neste domingo, no Serra Dourada.  A goleada imposta pelo time treinado por Paulo César Gusmão foi o retrato do que apresentaram as equipes. No primeiro tempo, o Ceará até equilibrou a partida e saiu na frente com gol marcado por Thiago Humberto, aos 21 minutos.

    O Atlético-GO empatou com Anselmo, aos 25 minutos, num lance de falha clara de posicionamento da defesa, tanto que coube a Eusébio fazer a marcação individual no atacante e virou com Adriano, aos 39, num chute cruzado, mas sem força, defensável para Fernando Henrique. No segundo tempo, em especial, o Ceará finalizou apenas uma vez com perigo. No mais, correu atrás do Atlético-GO, que fez ótima partida defensiva e confirmou a vitória nos adequados contra-ataques, com gols marcados por Bida e novamente Anselmo.

    Com Iarley e Osvaldo no ataque e Thiago Humberto no meio-campo, o Ceará criou suas principais jogadas no primeiro tempo pelo lado esquerdo, com Vicente. O lateral foi a principal alternativa no campo ofensivo e criou três boas oportunidades, inclusive foi responsável pela assistência para o primeiro gol do Ceará. Defensivamente, o alvinegro teve problemas para segurar o ataque do Atlético-GO, até porque Murilo não marcou bem e foi dominado pelo lateral esquerdo Thiago Feltri e a defesa não controlou as jogadas pelo alto de Marcão e Anselmo. A estreia do zagueiro Anderson Luis não foi boa. Perdeu boa parte das jogadas por causa da lentidão e da falta de entrosamento com Erivélton.

    Na segunda etapa, Mancini fez entrar Marcelo Nicácio no lugar de Murilo. João Marcos foi deslocado para a lateral direito, mas o problema ofensivo ficou ainda mais claro pela falta de criação no meio-campo.  Eusébio não criou jogadas importantes, Vicente deixou de apoiar o ataque e Iarley desapareceu diante da boa partida dos volantes do Atlético-GO, Pituca e Agenor.

    No fim da partida, o técnico Vagner Mancini foi econômico: “Temos que sair envergonhados pelo que fizemos aqui”. Domingo que vem, o Ceará recebe o São Paulo no Presidente  Vargas.

110612_via telefone

             Os Embaixadores estiveram presentes dando uma força ao Vozão. (Via telefone)

0 comentários:

Postar um comentário