segunda-feira, 2 de maio de 2011

:: :: Vozão pode receber R$ 70 milhões em três anos, pelos direitos de TV

29454049

                                               Castelão: Foto de João Marcelo Fontenele.

O NEGÓCIO DO FUTEBOL
   

    O futebol é uma paixão para o torcedor, mas é um grande negócio para os clubes. Alhures muito mais que aqui. Mas, por cá, as coisas estão ganhando nova dimensão. Vamos ao caso do Ceará Sporting, que está na primeira divisão nacional. De cara, a novidade impensável há apenas alguns anos: o clube já não depende da renda dos jogos para sobreviver. Com 13 mil sócios, o Ceará arrecada 500 mil reais por mês. Seis milhões ao ano. Com o patrocínio de empresas nos uniformes e instalações, levanta mais R$ 200 mil ao mês ou R$ 2,4 milhões/ano. No total, R$ 8,4 milhões por ano. Se levarmos em conta a venda dos direitos de transmissão, esse valor praticamente dobra. O contrato de 2011 já foi assinado com o Clube dos 13. Portanto, o Ceará hoje tem a garantia de um orçamento de aproximadamente R$ 20 milhões para 2011. Não vai ficar nisso.

    Há três semanas, no Rio de Janeiro, o presidente do Ceará Sporting, Evandro Leitão, se reuniu com o diretor executivo da Globo Esportes, Marcelo Campos Pinto. A pauta: venda dos direitos de transmissão para 2012, 2013 e 2014. A Globo tinha em mãos os números do clube, como a ótimo média de pagantes nos jogos do time no Castelão (menor apenas que o resultado do Corinthians em 2010) e o desempenho da venda do Pay Per View no Estado. Foi batido o centro da negociação. Em breve, nova rodada de conversas. O Ceará planeja dobrar o valor que recebe hoje. A meta é receber aproximadamente R$ 70 milhões nos três anos pelos direitos de TV. O maior desafio continua o de sempre: manter-se na primeira divisão.


http://www.opovo.com.br/app/colunas/fabiocampos/2011/04/30/noticiasfabiocampos,2183432/o-negocio-do-futebol.shtml

0 comentários:

Postar um comentário