quinta-feira, 11 de novembro de 2010

:: Dimas não quer ser o treinador de 2011

Dimas Filgueiras - 100929

    Não adianta choro e nem reza: Dimas Filgueiras entrega o cargo após o apito final da partida entre Ceará e Vasco, em São Januário. Ele sabe que é difícil agradar a todo mundo e sabe também (e muito bem!) que deve sair quando o time está por cima. Afinal, o velho Dimas - 19 vezes treinador do Vozão - além de detentor desse recorde mundial, sabe que tem um papel importante no clube, exatamente quando este passa por situações de dificuldade.

    Na ponta do lápis, a gente pode enumerar a boa campanha que a equipe fez com ele no comando, após a passagem catastrófica do Professor Pardal e outros. Manter o Vozão na Série A já teria sido uma grande conquista, mas Dimas quer mais: a Copa Sul-americana, um fato inédito para um clube do futebol cearense.

    Vida longa ao Dimas! Afinal, daqui a alguns anos, a gente sabe que ele poderá voltar a ocupar o cargo de treinador. Por enquanto, por uma questão de justiça, temos que tirar o chapéu para esse alvinegro de quatro costados. O Ceará está bem. Dimas está bem.

    Veja a entrevista de Dimas aqui.

Curiosidade sobre o Dimas Filgueiras Filho

    Para quem não sabe: Dimas foi contratado pelo time das mangueiras, lá do Pici, em 1971, vindo do alvinegro Botafogo carioca, Terminado o campeonato, as cores falaram mais forte e ele mudou-se de mala e cuia para Porangabussu, e está lá até hoje. Já exerceu todos os cargos possíveis no clube, inclusive um mandato tampão de presidente. Só por uns dias. Mas para ele foi uma honra muito grande.

     Desculpem colocar a foto do time do abadá colorido aqui no site, mas é que no ano seguinte, em 1972, contratamos quase que o time inteiro do curral.

 1971

      Em pé: Louro, Zé Paulo, Serginho Amizade (Redes), Dimas, Lulinha e Bauer (ou Pedro Basílio). (excetuando Zé Paulo, todos foram desviados para o Ceará).

       Agachados: Amilton Rocha, (??), Erandy (ou Mimi), Zé Carlos e Nado. (Amilton Rocha e Nado, os dois pontas, também foram para o alvinegro famoso de Porangabussu).

1972 c

     No time aí de cima, bi-campeão de 1972, a presença de Dimas com a camisa 6 do Vozão.

     Para quem não viveu essa época aí. lá vai a escalação:

     Em pé: Mauro Calixto, Paulo Tavares, Hélio, Odélio, Joãozinho (ex-Fec contratado para o campeonato nacional daquele ano) e Dimas.

     Agachados: Nado, Samuel, Jorge Costa, Edmar e Da Costa.

     Por que será que hoje os jogadores não posam mais para as fotografias?

0 comentários:

Postar um comentário