segunda-feira, 11 de outubro de 2010

:: Nota de Repúdio à atuação da PM cearense

100828%20-Estreia%20da%20bandeira%20no%20Castelao%201%20%5BVozao%5D_thumb%5B1%5D[1]

    A Embaixada do Vozão em Brasília vem de público formalizar veemente repúdio à postura administrativa repugnante, truculenta e inadmissível da Polícia Militar do Ceará, que impediu que a faixa da Embaixada fosse mostrada no Castelão, durante o segundo tempo da partida entre Ceará x Guarani.

    O Embaixador David, acompanhado de mais dois embaixadores, penduraram a faixa da Embaixada do Vozão na arquibancada, como já tinham feito em outros jogos. Para surpresa geral, por volta dos 40 minutos do 1º tempo os policiais militares apareceram e mandaram retirar a faixa.

     Indagados se a faixa estava atrapalhando a visão dos torcedores da arquibancada inferior, os policiais disseram que não, mas os embaixadores teriam que retirar porque era necessário autorização da PM para as manifestações "das torcidas organizadas".

     Os policiais militares foram então questionados sobre a "legalidade" das duas faixas colocadas pelos torcedores do Guarani. Não houve respostas.

    Ficou a impressão que aqueles três torcedores da "Torcida Organizada da Embaixada" ofereciam grande perigo à segurança do espetáculo, como se os três pudessem agredir alguém com o tecido sedoso de uma faixa.

    Tal advertência intimidatória, mais que um desrespeito aos torcedores, configura uma violação do direito de manifestação, pois evidencia uma política truculenta que visa a tutelar a opinião pública e a afastar o torcedor dos estádios, negando-se ao democrático direito de torcer pelo seu clube predileto.

0 comentários:

Postar um comentário