segunda-feira, 25 de outubro de 2010

:: Ceará. O fator Dimas

Dimas Filgueiras - 100929

Extremamente bem humorado e feliz, sabia que tinha responsabilidade direta na ótima vitória do Ceará sobre o São Paulo.

Explicou que mandou os laterais Boiadeiro e Vicente subirem ao mesmo tempo e também deu liberdade para Diego Sacoman atacar. E achou um jeito de Geraldo jogar livre e passear no gramado do Castelão.

Depois da saída de Mário Sérgio, foi dele e somente dele a responsabilidade de dar confiança ao grupo, coisa que diretor nenhum ou qualquer palestrante motivacional conseguia naquele momento. Os jogadores estavam desanimados.

Sem alternativa alguma da diretoria,  sobrou para Dimas mais uma vez e ele não se omitiu.

Após a goleada sofrida para o Avaí por 5 a 0 em Florianópolis, reuniu o grupo e assumiu que foi dele a total responsabilidade pelo resultado. Pediu desculpas porque escalou Heleno fora de posição e não aproveitou o elenco como deveria, ao deixar Erivelton e Pablo em Fortaleza. E assim, com sinceridade, mais uma vez tratou de animar a todos porque jogador de futebol também é movido pela confiança..

De lá pra cá foram seis jogos, 18 pontos disputados e 12 conquistados. Venceu Inter, Guarani e São Paulo sem qualquer contestação no Castelão e empatou com Palmeiras e Corinthians fora de casa, além da igualdade contra o Atlético-MG, em Fortaleza.

Com 42 pontos, são remotíssimas as chances de rebaixamento e a Sul-Americana é objetivo mais do que possível.

Dimas recebe 3,5% do salário de Mário Sérgio e também muito menos do que Estevam Soares e PC Gusmão, mas tem feito um belo trabalho, que faz corar até seus críticos mais ferrenhos.

E nos faz pensar como são supervalorizados os técnicos brasileiros, com seus salários astronômicos.

Dimas tem a promessa da diretoria de que se mantiver o Ceará na primeira divisão ganhará uma boa premiação. Se levar o time para a Sul-Americana em 2011, também será premiado com um bônus importante e merecido.

E já avisou: não será técnico de nenhuma outra equipe brasileira se for chamado e, mais ainda, não quer continuar no comando técnico do Ceará em 2011.

Seu objetivo é cuidar das categorias de base e ajudar no que for possível, mas gostaria de ver Edmundo Silveira, seu auxiliar, como técnico efetivo da equipe na próxima temporada. (Fonte: Blog Gol, Jornal O Povo)

0 comentários:

Postar um comentário